Goretti volta a cobrar promoções para PMs do sexo feminino

Você está em: Início / Notícias
13/11/2019

A deputada Goretti Reis (PSD), fez um pronunciamento na sessão desta segunda-feira, 11, no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe, cobrando agilidade no que se refere à ascensão da carreira de policiais militares do sexo feminino.

“A luta é antiga e desde dezembro de 2001 que as policiais femininas de Sergipe fazem uma via-crucis reivindicando seus direitos por meio de ações judiciais, tendo sido vencedoras e o estado cumpriu parte da decisão realizando curso de sargentos para as policiais femininas em questão, somente em 2008 e mesmo assim, a Polícia Militar não cumpriu imediatamente a promoção. Tiveram acesso a fazer o curso, mas entretanto não foram promovidas. Ganharam, mas não levaram”, lamenta.

Goretti Reis explicou que só em 2013, as policiais conseguiram execução de julgamento através de processo que visou a obtenção do cumprimento da decisão que determinou a execução, após o estado ter entrado com diversos recursos. “Com base nessa decisão, a Polícia Militar de Sergipe cumpriu o restante da obrigação promovendo retroativamente as policiais militares, conforme as médias obtidas no curso de formação de sargento, através do realinhamento voluntário à turma de sargentos do sexo masculino, do curso de 98. Parecia que o calvário feminino tinha acabado, fato este que não aconteceu. E em 2015, elas foram surpreendidas pela publicação no Boletim Ostensivo, anulando  a portaria  de 2013 que tinha promovido voluntariamente as policiais, ou seja, uma despromoção”, esclarece.

A deputada Lamentou ainda que o fato tenha adoecido muitas militares. “Isso porque com essa decisão, elas tiveram várias perdas financeiras, além do constrangimento na instituição, galgada de hierarquia e disciplina. Desta forma foi necessário que elas buscassem novamente o Poder Judiciário para  que seus direitos adquiridos não fossem descumpridos. E novamente tiveram o direito de participação nas promoções, colocando-as nas condições de excedentes, as fazendo a entrar com novas ações judiciais”, diz.

“Em 29 de outubro deste ano, houve uma decisão, informando que deve ser sanado o erro e isso está colocando policiais do sexo masculino em pânico, achando que as policiais ser preteridas em relação a eles. Peço apoio dos pares e do Poder Público para essa luta porque todas as ações que elas conseguem ganhar, mas não levam. A intenção delas é apenas fazer justiça a um direito que foi tirado, que é a ascensão da  carreira profissional e não prejudicar ninguém”, garante.

Foto: Sandra Cavalcante/Ascom Parlamentar

Veja também

Concurso de Crônica envolve jovens lagartenses e revela talentos  

Concurso de Crônica envolve jovens lagartenses e revela talentos  

08/08/2020 - Nos últimos dias, o I Concurso de Crônicas “Entre Praças e Calçadas: A vida da gente”, movimentou os ...

Alese utiliza equipamentos para medir temperatura

Alese utiliza equipamentos para medir temperatura

05/08/2020 - Com o retorno das sessões presenciais de forma gradual na Assembleia Legislativa de Sergipe (a partir do próximo dia 11 de ago...

Para Goretti Reis o uso de máscara deveria ser por questão de saúde e não por medo de sanção

Para Goretti Reis o uso de máscara deveria ser por questão de saúde e não por medo de sanção

05/08/2020 - A deputada estadual Goretti Reis (PSD), participou de mais uma sessão remota da Assembleia Legislativa, na manhã de hoje, 5 de...

Deputada Goretti Reis faz moções de reconhecimento aos municípios que instituíram a Ronda e a Patrulha Maria da Penha  

Deputada Goretti Reis faz moções de reconhecimento aos municípios que instituíram a Ronda e a Patrulha Maria da Penha  

31/07/2020 - A defesa e a proteção à mulher vítima de violência tem sido alguns dos principais pilares de atuaç&...

(C) 2019 Deputada Federal Goretti Reis. Todos Direitos Reservados